Recursos do FGTS permitem construir 2,5 milhões de casas até 2025

Conselho Curador libera 278 bilhões de reais para investimento em projetos habitacionais nos próximos 4 anos
26 de janeiro de 2022

Recursos do FGTS permitem construir 2,5 milhões de casas até 2025

Recursos do FGTS permitem construir 2,5 milhões de casas até 2025 1024 679 Cimento Itambé
Expectativa é que os recursos do FGTS para habitação possibilitem dar uma injeção de novos projetos ao Casa Verde e Amarela
Crédito: Agência Senado

O plano plurianual aprovado pelo Conselho Curador do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) prevê o aporte de 326 bilhões de reais para a contratação de projetos habitacionais, saneamento básico e infraestrutura urbana, entre 2022 e 2025. O ministério do Desenvolvimento Regional estima que o volume de recursos permitirá construir 2,5 milhões de unidades nos próximos 4 anos, por meio do programa Casa Verde e Amarela.  

Do total de 326 bilhões de reais assegurados, 278 bilhões de reais serão destinados a financiamentos para a construção de novas residências. Deste volume de recursos, 34 bilhões de reais serão disponibilizados para a concessão de descontos nos financiamentos para a aquisição da casa própria a pessoas físicas com renda familiar mensal de até 4 mil reais – o incremento é de 4,5 bilhões de reais para essa modalidade.  

Já as obras de saneamento poderão captar até 19,7 bilhões de reais, enquanto 25,2 bilhões de reais serão voltados a empreendimentos de infraestrutura urbana. O aporte total ainda reserva 3,1 bilhões de reais para ajustes contratuais e de projetos. O ministério avalia que o volume de investimentos com recursos do FGTS permitirá atender 56 milhões de brasileiros, com a expectativa de manutenção e geração de 7,4 milhões de empregos diretos e indiretos em todo o país, até 2025.  

Para 2022, o conselho curador do FGTS aprovou 75,4 bilhões de reais para a contratação de obras e mais 8,5 bilhões de reais em subsídios para a aquisição de moradias. “O FGTS é uma fonte importantíssima para a construção civil, que foi um setor que se manteve ativo mesmo durante a pandemia e que representa um percentual expressivo do PIB nacional”, afirma o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.  

Em um ano e meio, o programa Casa Verde e Amarela entregou 280 mil unidades habitacionais 

Vale explicar que os recursos do FGTS que foram disponibilizados não pertencem ao fundo de pessoal, que funciona como uma poupança e pode ser sacado individualmente pelo trabalhador em caso de demissão, compra da casa própria ou doença grave. O que será liberado é o que o governo federal pode utilizar para promover investimentos e desenvolvimento: o FGTS do Conselho Curador. Apesar de terem a mesma fonte, cada FGTS tem função diferente.  

A expectativa é que os recursos do FGTS para habitação permitam dar uma injeção de novos projetos ao Casa Verde e Amarela. O programa substitui o Minha Casa Minha Vida desde agosto de 2020 e, em um ano e meio, entregou 280 mil unidades habitacionais.  

A região nordeste do país tem sido a mais beneficiada pelo Casa Verde e Amarela, canalizando 25% dos recursos disponíveis para a produção de moradias. Para 2022, o governo federal estima entregar 200 mil unidades em todo o país. Comparativamente, entre março de 2009 e agosto de 2020, o Minha Casa Minha Vida contratou 5,7 milhões de moradias e entregou 4,5 milhões de unidades. 

Entrevistado 
Conselho Curador do FGTS e ministério do Desenvolvimento Regional (via assessorias de imprensa) 

Contatos 
imprensa@economia.gov.br 
imprensa@mdr.gov.br 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330

26 de janeiro de 2022

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil