Obra em Recife transforma silos de concreto armado em prédios

Retrofit é inédito no Brasil e faz parte do projeto de revitalização do centro antigo da capital pernambucana
26 de janeiro de 2022

Obra em Recife transforma silos de concreto armado em prédios

Obra em Recife transforma silos de concreto armado em prédios 1024 563 Cimento Itambé
Projeção mostra como será a transformação do moinho em prédios residenciais e comerciais no centro antigo de Recife-PE
Crédito: YouTube/Moura Dubeux

Um conjunto de silos de concreto armado, usados para armazenar açúcar e trigo na antiga região portuária de Recife-PE, será transformado em prédios residenciais com 1 e 2 quartos. O projeto foi anunciado em 2021 e as obras terão o pico de produtividade em 2022. Trata-se de um empreendimento inédito no Brasil, mas que já é realidade em outros países. Em Copenhague, na Dinamarca, e Cidade do Cabo, na África do Sul, silos foram transformados em hotéis.  
 
O retrofit em silos localizados no centro antigo de Recife-PE tem à frente a construtora pernambucana Moura Dubeux. A obra faz parte de um amplo projeto de revitalização da área portuária da capital de Pernambuco. “O moinho tem mais de 100 anos e será transformado em um projeto de apartamentos compactos no centro de Recife, com 251 unidades”, revela Diego Villar, CEO da Moura Dubeux

O projeto foi batizado de “Residenciais do Moinho”. No mesmo local em que estão os silos, outro grupo de construtoras vai utilizar antigos prédios administrativos do moinho desativado para transformá-los em edifícios corporativos e edifícios-garagem. A ideia de aproximar moradia e local de trabalho será a primeira experiência de Recife-PE com o conceito “cidade de 15 minutos”. O projeto propõe que todos os serviços essenciais para os moradores estejam a uma distância de 15 minutos de caminhada. 

Açúcar e trigo armazenados nos silos ajudaram estruturas de concreto a ficarem “blindadas” de patologias   

Silos têm mais de 100 anos de construção, mas estruturalmente estão bem preservados, indicam os ensaios realizados no concreto
Crédito: YouTube/Moura Dubeux

Da área total do projeto, 10 mil m² serão de construção residencial. A construtora Moura Dubeux estima um investimento de 70 milhões de reais e o cronograma prevê que a execução se dará em 3 anos, ou seja, as obras serão entregues em 2024. Segundo o arquiteto e urbanista João Bakker, gerente de incorporação da Moura Dubeux, o projeto vai atender exigências da construção sustentável.  

Como os silos são ocos, mas estão com as estruturas das paredes bem conservadas, a engenharia vai reforçá-los com lajes pré-moldadas de concreto e aço e depois abrir os espaços para as janelas e varandas. Ensaios realizados por pesquisadores da escola de engenharia civil da Universidade Federal de Pernambuco sugerem que o armazenamento de açúcar e trigo nos silos ajudaram as construções a ficarem “blindadas” de patologias como as reações álcali-agregados (RAA) – comum em edificações à beira-mar na capital pernambucana

O público-alvo das edificações está na faixa de 25 anos a 40 anos. São os trabalhadores que atuam no Porto Digital, parque tecnológico com foco em negócios de tecnologia da informação e economia criativa. Os apartamentos terão de 20 m2 a cerca de 70 m2, com comercialização entre 180 mil reais e 500 mil reais.  

Saiba mais sobre o projeto “Residenciais do Moinho” 

Entrevistado 
Construtora Moura Dubeux (via assessoria de imprensa) 

Contato 
faleconosco@mouradubeux.com.br 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330

26 de janeiro de 2022

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil