Jaime Lerner criou fundamentos das cidades inteligentes

Ideias materializadas pelo arquiteto e urbanista, quando foi prefeito de Curitiba, propagaram globalmente
7 de junho de 2021

Jaime Lerner criou fundamentos das cidades inteligentes

Jaime Lerner criou fundamentos das cidades inteligentes 1024 680 Cimento Itambé
Jaime Lerner: capacidade de transformar cidades inspira urbanistas em todo o mundo. Crédito: flickr/International Transport Forum

Jaime Lerner: capacidade de transformar cidades inspira urbanistas em todo o mundo.
Crédito: flickr/International Transport Forum

Entre 1971 e 1974, quando esteve prefeito de Curitiba pela 1ª vez, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner começou a pôr em prática os fundamentos que hoje norteiam as chamadas cidades inteligentes – smart cities. Dizia Lerner: “A solução para as cidades está em apenas três medidas: usar menos carros, morar perto do trabalho e separar e reciclar o lixo”. Não é à toa que a capital do Paraná, de forma recorrente, sempre surge com destaque em rankings nacionais e internacionais de melhores cidades para se viver.   

Com inovações como o sistema integrado de transporte coletivo e suas canaletas exclusivas, o calçadão para valorizar o pedestre e reduzir o fluxo de veículos no centro da cidade, o Lixo que não é Lixo, a implantação de parques e a criação da Cidade Industrial de Curitiba, o urbanista forneceu o roteiro para as cidades do futuro. Sempre atento à gestão sustentável da cidade, ele consolidou seu projeto entre 19791983 e 19891992, quando foi eleito prefeito de Curitiba por mais duas vezes. 

Lerner morreu dia 27 de maio, aos 83 anos, mas suas ideias estão consolidadas mundo afora. Em maior ou menor grau, quase todas as capitais de outros estados copiaram alguns de seus projetos. Como urbanista, Lerner também desenvolveu planos exclusivos para as seguintes cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Recife, Salvador, Aracaju, Natal, Goiânia, Campo Grande e Niterói. Fora do país, prestou assessoria internacional para Caracas (Venezuela), San Juan (Porto Rico), Shangai (China), Havana (Cuba) e Seul (Coreia do Sul). 

Mais de 200 cidades em todo o mundo usam modelo do BRT inventado por Lerner    

Sua ideia mais copiada foi a do transporte público que trafega por canaleta exclusiva. O conceito internacionalizou-se como BRT (Bus Rapid Transit) e hoje existe em 226 cidades mundo afora. Em defesa de sua invenção, Lerner sempre combateu projetos de metrô. Dizia que o sistema de transporte que trafega por túneis subterrâneos representa o passado e que o BRT é o futuro. 

Em 2015, Jaime Lerner comemorou 50 anos de arquitetura e urbanismo com uma exposição. Nela foi revelada uma paixão sutil do arquiteto pelo concreto aparente. O material foi destaque na residência que ele projetou para morar, e que hoje abriga a Jaime Lerner Arquitetos Associados e o Instituto Jaime Lerner. 

Além dos projetos, Jaime Lerner também deixa como legado seu livro Acupuntura Urbana (Travessa dos Editores, 128 páginas). A obra reúne seus pensamentos sobre como corrigir erros urbanísticos das cidades. Publicado pela primeira vez em 2003, o livro foi relançado em 2019, com uma edição revisada e ampliada pelo autor. Uma frase destacada em Acupuntura Urbana resume também o que Lerner pensava sobre as metrópoles: “A cidade não é o problema, a cidade é a solução. 

Entrevistado 
Reportagem com base em publicações do CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil) e do Instituto Jaime Lerner, além do conteúdo do filme “Jaime Lerner – Uma História de Sonhos”. 

Contato
contato@jaimelerner.com 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330

7 de junho de 2021

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil