Concreto é resiliente às mudanças climáticas, mostra EUPAVE

Relatório aponta o pavimento reforçado com armaduras como o ideal para resistir a enchentes e incêndios
10 de novembro de 2021

Concreto é resiliente às mudanças climáticas, mostra EUPAVE

Concreto é resiliente às mudanças climáticas, mostra EUPAVE 1024 578 Cimento Itambé
Pavimento de concreto suporta desde enchentes até incêndios florestais que atingem rodovias, cita boletim da EUPAVE Crédito: Associação Turca de Concreto

Pavimento de concreto suporta desde enchentes até incêndios florestais que atingem rodovias, cita boletim da EUPAVE
Crédito: Associação Turca de Concreto

O recente relatório da EUPAVE (European Concrete Paving Association) trata dos aspectos positivos do pavimento de concreto, sob o ponto de vista das mudanças climáticas. Esse é o 3º documento divulgado pela associação europeia de pavimento de concreto. O primeiro, de 2018, aponta que as pistas de pavimento rígido são as mais recomendáveis para o tráfego de veículos elétricos ou híbridos (movidos a energia armazenada e a combustão). O segundo, de 2020, revela que o pavimento de concreto ajuda a reter o CO₂. 

Agora, o novo relatório mostra que os pavimentos de concreto são mais resistentes às condições severas do clima. “As duas principais consequências das mudanças climáticas sob as estradas são a elevação da temperatura e o aumento das chuvas. Na Europa são esperadas mais inundações, erosões de aterros e fundações, perda da integridade estrutural das rodovias e da integridade do pavimento. Isso requer soluções robustas, como o pavimento de concreto. Sua rigidez suporta grandes períodos de elevada temperatura, chegando a resistir ao fogo em caso de incêndios florestais”, cita o documento da EUPAVE. 

O relatório também destaca a resiliência do pavimento de concreto, ao lembrar que esse tipo de estrutura rodoviária também suporta ao gelo e às enchentes. “Pavimentos de concreto, em comparação com o asfalto, resistem não apenas ao tráfego extremo, mas às variações extremas do clima”, resume. Com base em dados coletados de organismos que medem as variações climáticas, a EUPAVE cita no documento que na década de 2011-2020 a temperatura média global aumentou 1,1 °C, levando a verões mais quentes e invernos mais rigorosos. “Isso causa mudanças climáticas radicais. Em comparação a 1981, os incêndios florestais na Europa aumentaram até 40%. Já as enchentes cresceram 35% em relação ao mesmo período no continente”, diz. 

Alterações no clima tornaram os pavimentos com asfalto 35% menos resistentes 

As variações de clima mais extremas na Europa levaram as rodovias revestidas com asfalto a se tornarem mais vulneráveis. No continente, o Índice Internacional de Rugosidade Asfáltica detectou que, em 20 anos, os problemas em estradas com pavimento betuminoso aumentaram 35%. Por outro lado, a EUPAVE conclui seu mais recente relatório sugerindo que os projetos de novas rodovias na Europa optem pelo pavimento de concreto continuamente armado. A alegação é que o sistema funciona excepcionalmente bem para áreas sujeitas a enchentes. “O reforço contínuo habilita o pavimento a suportar melhor a erosão causada pelas chuvas. Ele cria um ‘efeito ponte’ na estrada”, afirma o documento. 

O recente boletim da EUPAVE também reforça outras características do pavimento de concreto, independentemente das mudanças climáticas, que são: robustez, desempenho, durabilidade, baixa manutenção, custo baixo em relação ao ciclo de vida e refletância eficaz. 

Veja o boletim da EUPAVE

Entrevistado
Reportagem com base no boletim da EUPAVE “Estradas de concreto mostram melhor resiliência às mudanças climáticas e eventos meteorológicos extremos” 

Contato
info@eupave.eu 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330

10 de novembro de 2021

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil