Projeto no RN constrói 1ª casa do Brasil com impressora 3D

    Grau de confiabilidade do composto cimentício para alimentar a impressora 3D foi conseguido após 6 meses

    12 de agosto de 2020
    Estrutura da casa foi construída ao longo de 7 meses, mas pesquisadores trabalham para replicar modelo em 24 horas
 Crédito: 3DHomeConstruction

    Estrutura da casa foi construída ao longo de 7 meses, mas pesquisadores trabalham para replicar modelo em 24 horas

    Crédito: 3DHomeConstruction

    A primeira casa do Brasil construída com a tecnologia de impressão 3D já é realidade no município de Macaíba, no Rio Grande do Norte. Sob a orientação do professor-doutor André Felipe Oliveira de Azevedo Dantas, os engenheiros civis Allynson Aarão César Xavier e Iago Felipe Domingos da Silva, vinculados à Universidade Potiguar (UnP), viabilizaram o processo de impressão utilizando concreto como matéria-prima. Os três também se envolveram com a construção da impressora, ao longo de um projeto que começou há 3 anos. Nesse desenvolvimento, o trio teve o apoio do centro de excelência em pesquisa aplicada da UnP.

    A etapa da impressão das paredes estruturais de uma casa com 66,32 m2 se estendeu por quase 7 meses. Ao longo dessa fase foi necessária uma série de ajustes. A impressão ocorreu em local aberto, o que fez com que as mudanças climáticas interferissem no desempenho da máquina. Os engenheiros também precisaram atingir a composição correta do concreto para que pudesse ser bombeado até a impressora. Sem contar que o equipamento passou por vários consertos ao longo da execução do projeto.

    O grau de confiabilidade do composto cimentício para alimentar a impressora 3D foi conseguido após 6 meses. Para alcançar a especificação ideal, os pesquisadores contaram com o apoio da equipe de pós-graduação em engenharia de materiais da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte). O software da máquina replica tecnologia consagrada pela chinesa Win Sun e pela russa Apis e lê as seguintes características do concreto: traço, viscosidade, composição e resistência.

    André Felipe, Allynson Xavier e Iago da Silva: os idealizadores da impressora e do primeiro projeto brasileiro de construção com impressão 3D 
Crédito: 3DHomeConstruction

    André Felipe, Allynson Xavier e Iago da Silva: os idealizadores da impressora e do primeiro projeto brasileiro de construção com impressão 3D
    
Crédito: 3DHomeConstruction

    A casa construída em Macaíba-RN atende padrões de habitação de interesse social (HIS). Os engenheiros civis envolvidos com o projeto estimam que no prazo de 1 ano a tecnologia esteja apta para construir a estrutura de uma casa em 24 horas. A impressora montada na UnP é capaz de construir uma moradia de até 200 m2. O equipamento tem 3 m de altura, 7,6m de largura, e 12 m de comprimento. Segundo o professor-doutor André Felipe Oliveira de Azevedo Dantas, a economia de materiais, custos e mão de obra para viabilizar a casa-protótipo chegou a 30%. “Podemos impactar fortemente o nosso país com um modelo de produtividade diferenciado, diminuindo custos e maximizando lucros”, avalia.

    Custo do m2 para construir a casa ficou em torno de 50 reais, mas pode baixar

    Considerando apenas a fase de impressão, o custo do m2 para construir a casa ficou em torno de 50 reais. Os pesquisadores, no entanto, asseguram que esse valor pode ser reduzido. “O próximo passo é conseguir investimento para desenvolver a tecnologia, aumentando sua precisão e confiabilidade. Também buscamos criar um modelo de negócio que coloque o produto no mercado, de forma competitiva, e também para dentro das universidades, como instrumento de pesquisa”, diz Allynson Xavier.

    Algumas das principais empresas que desenvolvem a tecnologia de impressão 3D fora do Brasil já possuem investimento mensal na ordem de 30 milhões de dólares (cerca de 150 milhões de reais). “Acreditamos que o futuro da construção está nos projetos híbridos, onde a impressão 3D entra como ferramenta para aumentar a produtividade da construção em escala, no caso dos projetos de habitação popular, e também com a precisão para os projetos de alta complexidade geométrica, no caso das edificações de alto padrão”, definem os pesquisadores.

    Veja time-lapse da construção casa com impressão 3D

    Entrevistado
    Professor-doutor André Felipe Oliveira de Azevedo Dantas, do departamento de engenharia civil da Universidade Potiguar, e engenheiros civis Allynson Aarão César Xavier e Iago Felipe Domingos da Silva

    Contato
    andre.dantas@unp.br
    www.instagram.com/3dhomeconstruction/

     

    Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

    VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

    MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

    Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil