Norma de Desempenho: onde ela acertou e onde precisa evoluir

Em palestra, pesquisador-sênior do IPT analisa os principais pontos do processo de revisão da ABNT NBR 15575
14 de julho de 2021

Norma de Desempenho: onde ela acertou e onde precisa evoluir

Norma de Desempenho: onde ela acertou e onde precisa evoluir 1024 438 Cimento Itambé
Processo de revisão da Norma de Desempenho ocorre desde 2018 e a expectativa é que a ABNT publique o novo texto até 2022 Crédito: Wikimedia Commons

Processo de revisão da Norma de Desempenho ocorre desde 2018 e a expectativa é que a ABNT publique o novo texto até 2022
Crédito: Wikimedia Commons

Desde 2018, a Norma de Desempenho (ABNT NBR 15575) encontra-se em processo de revisão. Existe a expectativa de que a atualização completa seja publicada em 2022. Recentemente, ocorreu a revisão da parte que trata de desempenho acústico, e que está em consulta pública. Na opinião do pesquisador-sênior do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), o doutor em engenharia civil Claudio Mitidieri, o processo de revisão traz avanços consideráveis. “Novos requisitos melhoraram a qualidade acústica dos blocos de concreto e cerâmicos, assim como das paredes de concreto e paredes de drywall. Com isso, foram alcançados melhores parâmetros de isolamento acústico para paredes de alvenaria, que saíram dos 38 dB (decibéis) para até 50 dB”, afirma.   

Mitidieri tratou da revisão da ABNT NBR 15575 em palestra virtual no AECweb Conference. Em sua análise, ele destaca os pontos em que a Norma de Desempenho está bem avaliada e onde ela precisa evoluir. O pesquisador-sênior do IPT cita que a parte revisada de desempenho acústico conseguiu, por exemplo, equalizar os problemas recorrentes que envolviam projetos de apartamentos tipo estúdio. Essas unidades, que aliam convivência, trabalho e repouso em um único espaço, tinham uma acústica mais adequada com escritórios do que com residências. “A resolução agora é que os estúdios tenham acústica adequada com dormitórios e não com escritórios”, explica. 

No IPT, Mitidieri atua no Laboratório de Tecnologia e Desempenho de Sistemas Construtivos. Por isso, ele acompanha o grupo de trabalho que promove a revisão da ABNT NBR 15575. Segundo o doutor em engenharia civil, a parte de acústica da norma ainda deve avançar nos pontos que tratam de impacto de pisos e ruídos entre ambientes dentro da mesma unidade habitacional. Além disso, entende Claudio Mitidierique é necessário evoluir na qualidade das paredes que separam as áreas comuns dos prédios residenciais e as paredes entre unidades geminadas – neste caso, a análise vale também para as casas térreas. 

Na parte sobre segurança ao fogo, outras normas vão influenciar a ABNT NBR 15575 

Quanto à parte da ABNT NBR 15575 que trata da segurança ao fogo, Mitidieri lembra que ela ainda não entrou em análise pela comissão revisora, mas afirma que, quando isso ocorrer, deverá ser observado um conjunto de normas específicas sobre o tema. São elas:

– ABNT NBR 16626 (Classificação da reação ao fogo de produtos de construção)
– ABNT NBR 16841 (Comportamento ao fogo de telhados e revestimentos de cobertura submetidos a uma fonte de ignição externa)
– ABNT NBR 16951 (Reação ao fogo de sistemas e revestimentos externos de fachadas – Método de ensaio, classificação e aplicação dos resultados de propagação do fogo nas superfícies das fachadas)
– ABNT NBR 16945 (Classificação da resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações)
– ABNT NBR 14925 (Elementos construtivos envidraçados resistentes ao fogo para compartimentação)
– ABNT NBR 16755 (Requisitos de segurança para construção e instalação de elevadores -Inspeções e ensaios – Determinação da resistência ao fogo de portas de pavimento de elevadores). 

Com relação às partes da Norma de Desempenho que tratam de durabilidade e desempenho térmico, Mitidieri fez a seguinte observação. “O capítulo que aborda durabilidade ainda não entrou em processo de revisão, mas já houve avanços nos métodos de ensaio. Já o capítulo da norma que abrange desempenho térmico teve emendas publicadas em março de 2021, porém novas adequações ainda dependem do SiNAT (Sistema Nacional de Avaliações Técnicas) para que os requisitos cheguem aos sistemas construtivos”, finaliza. 

Assista à palestra do pesquisador-sênior do PIT, Claudio Mitidieri (entre 2h04min até 2h30min)

Entrevistado
Reportagem com base na palestra “Norma de Desempenho: onde avançamos e onde patinamos”, ocorrida no AECweb Conference 

Contato
contato@email.aecweb.com.br 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330
 

14 de julho de 2021

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil