Engenharia estrutural elege Ponte do Guaíba como a obra do ano

    Inaugurada em 10 de dezembro de 2020, construção consumiu 15.250 elementos de concreto pré-moldado
    23 de novembro de 2021
    Ponte do Guaíba: construção é emblemática para o setor da industrialização do concreto e projeto estrutural recebeu prêmio da ABECE Crédito: DNIT

    Ponte do Guaíba: construção é emblemática para o setor da industrialização do concreto e projeto estrutural recebeu prêmio da ABECE
    Crédito: DNIT

    O 18º Prêmio Talento Engenharia Estrutural, promovido pela ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural), elegeu a ponte sobre o Rio Guaíba a principal obra de infraestrutura do ano. O projeto estrutural é do professor-doutor da Escola Politécnica da USP, Fernando Rebouças Stucchi, reconhecido internacionalmente por seus conhecimentos sobre pontes e grandes estruturas.  

    Além de ser uma obra emblemática sobre o ponto de vista da engenharia, a Ponte do Guaíba é estratégica para a mobilidade urbana de Porto Alegre-RS e região metropolitana, além de fazer a ligação com a BR-116 no sentido porto de Rio Grande – o principal terminal de cargas do Rio Grande do Sul. 

    A execução da obra consumiu mais de 170 mil m3 de concreto pré-moldado e ajudou o Brasil a avançar casas em rankings internacionais de competitividade no quesito infraestrutura rodoviária. Em palestra no Instituto de Engenharia, concedida em 2018, Fernando Rebouças Stucchi revela detalhes do projeto estrutural da obra e de como foi a execução da ponte (acompanhe o vídeo no final da reportagem).  

    Faltam 4 alças de acesso à ponte para que projeto esteja 100% concluído  

    Inaugurada em 10 de dezembro de 2020, a ponte sobre o Guaíba começou a sair do papel em 2014, quando a execução foi homologada pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Nem todo o complexo rodoviário no entorno da ponte está concluído. Foram entregues 95% do projeto. Além do vão principal, mais 3 alças de acesso. Outras 4 alças de acesso só poderão ser construídas quando forem removidas as famílias que ocupam áreas nas vilas Areia e Tio Zeca, por onde deverão passar as superestruturas. O caso está na Justiça do Rio Grande do Sul. 

    Quase um ano depois da inauguração, a Ponte do Guaíba recebe diariamente um fluxo de quase 50 mil veículos por dia. Outros números superlativos envolvem a fase de construção da ponte. Na obra atuaram mais de 2 mil operários. Foram pré-moldados 15.250 elementos de concreto, entre estacas, blocos, vigas, pilares, aduelas e guarda-rodas. Os pesos das peças variaram entre 2,6 toneladas (guarda-rodas) a 100 toneladas (aduelas). Durante boa parte de sua execução, a Ponte do Guaíba foi considerada a principal obra rodoviária do Brasil. 

    Além do canteiro de obras na área de construção da ponte também foi instalado um canteiro industrial em Canoas-RS, na região metropolitana de Porto Alegre-RS. Nesse espaço é que foram pré-moldadas as estruturas de concreto. O transporte foi realizado por balsas pelo rio Guaíba, o que eliminou o risco de ter que interditar o trânsito naquela região da capital gaúcha.  

    Assista à palestra do professor-doutor Fernando Rebouças Stucchi sobre a construção da Ponte do Guaíba 

    Entrevistado
    ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural)
    Instituto de Engenharia
    DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) 

    Contato
    abece@abece.com.br
    atendimento@iengenharia.org.br
    imprensa@dnit.gov.br 

    Jornalista responsável:
    Altair Santos MTB 2330

    23 de novembro de 2021

    VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

    MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

    Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil