Edifício que colapsou em Miami “colecionava” patologias do concreto

Inspeção realizada em 2018 alertou para os problemas do prédio, que desabou parcialmente dia 24 de junho
7 de julho de 2021

Edifício que colapsou em Miami “colecionava” patologias do concreto

Edifício que colapsou em Miami “colecionava” patologias do concreto 1024 768 Cimento Itambé
Prédio com 12 pavimentos e 136 unidades residenciais nunca recebeu manutenção ao longo de seus 40 anos e tinha uma série de problemas nas estruturas de concreto, o que causou o desabamento parcial Crédito: National Institute of Standards and Technology/NIST

Prédio com 12 pavimentos e 136 unidades residenciais nunca recebeu manutenção ao longo de seus 40 anos e tinha uma série de problemas nas estruturas de concreto, o que causou o desabamento parcial
Crédito: National Institute of Standards and Technology/NIST

A torre do condomínio Champlain Towers South, que teve parte de sua estrutura colapsada dia 24 de junho de 2021, tinha uma coleção de patologias do concreto. Quem revela é a empresa de engenharia estrutural que, em 2018, havia sido contratada para inspecionar a edificação e fornecer um diagnóstico sobre os problemas detectados no prédio. “Concluímos nossa inspeção e fornecemos nosso relatório à associação do condomínio em 8 de outubro de 2018, detalhando nossas conclusões e recomendações. Na ocasião, também fornecemos uma estimativa dos custos prováveis ​​para fazer a extensa recuperação necessária. Entre outras coisas, nosso relatório detalhou rachaduras e rupturas significativas no concreto, que exigiriam reparos para garantir a segurança dos moradores e do público”, diz nota divulgada pela Morabitos Consultants 

No documento divulgado pela empresa de engenharia estrutural (clique no final da reportagem para ver) há o detalhamento das patologias encontradas durante a inspeção. O que se detectou é que o edifício, construído em 1981, nunca havia passado por manutenção. Segundo relato da engenharia, existiam danos estruturais na laje que sustentava a piscina. As infiltrações também comprometeram a laje da garagem subterrânea. Todas as patologias do concreto foram encontradas nas estruturas avaliadas. De corrosões de armadura a carbonatação, de fissuras a lixiviação, além de desplacamentos. Por isso, a recomendação deixada no relatório aos responsáveis pelo condomínio é bem clara: “Se reparos não forem feitos em tempo hábil, a deterioração do concreto se expandirá exponencialmente.” 

Laudos conclusivos sobre o desabamento devem sair no prazo de 6 meses 

As obras de recuperação do edifício com vida útil de 40 anos, e que fica de frente para o mar na localidade de Surfside – região metropolitana de Miami, na Flórida-EUA – até foram iniciadas. Porém, priorizaram os reparos no telhado. A recuperação estrutural viria na sequência, mas não houve tempo. O resultado foi o colapso da área que abrigava quartos e banheiros do edifício. O prédio com 12 pavimentos e 136 unidades residenciais pode resultar na maior tragédia dos Estados Unidos depois do 11 de setembro de 2001, desde que os desaparecidos sob os escombros tenham suas mortes confirmadas. As buscas foram encerradas dia 3 de julho e os números oficiais contabilizam 24 mortes e 124 pessoas desaparecidas. A parte da edificação que ainda estava em pé foi implodida na noite de 4 de julho. 

Um grupo de engenheiros especializados em colapsos de estruturas está investigando a causa principal do desabamento. “É possível que a falha tenha começado em um ponto mais alto do prédio no interior e se espalhado para baixo”, diz Jack Moehle, professor de engenharia estrutural da Universidade de Berkeley, na Califórnia. “Provavelmente, houve um desequilíbrio de carga devido à perda de suporte de parte do prédio, o que arrastou o restante. Deduz-se isso porque os pisos estão um pouco deslocados uns dos outros, o que é característica desse efeito”, acrescenta Glenn Bell, engenheiro forense estrutural e diretor do Collaborative Reporting for Safer Structures (CROSS-US) – divisão do Instituto de Engenharia Estrutural da Sociedade Americana de Engenheiros Civis.  

Estima-se que os laudos conclusivos sobre o desabamento do edifício na Flórida sejam divulgados no prazo de 6 meses. 

Veja o relatório elaborado pela Morabitos Consultants

Entrevistado
Empresa de engenharia estrutural Morabitos Consultants, departamento de engenharia estrutural da engenharia estrutural da Universidade de Berkeley e Instituto de Engenharia Estrutural da Sociedade Americana de Engenheiros Civis [American Society of Civil Engineers] (via assessorias de imprensa) 

Contatos
source@asce.org
info@ce.berkeley.edu
bmarcy@apollo-pr.com 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330
 

7 de julho de 2021

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil