Casa com paredes de concreto pode ser erguida em 24 horas

Protótipo foi apresentado na mais recente edição da FEICON Batimat e atende requisitos da Norma de Desempenho


Casa com paredes de concreto pode ser erguida em 24 horas

Casa com paredes de concreto pode ser erguida em 24 horas 1024 768 Cimento Itambé
Casa 24 horas: projeto atende as faixas 1 e 1,5 do Minha Casa Minha Vida, voltadas para habitações de interesse social Crédito: Casa24h

Casa 24 horas: projeto atende as faixas 1 e 1,5 do Minha Casa Minha Vida, voltadas para habitações de interesse social
Crédito: Casa24h

Tecnologia que permite erguer uma casa de 45,6 m² em 24 horas, usando paredes pré-fabricadas de concreto, já é realidade no Brasil. Um consórcio de 14 empresas, todas com foco na construção sustentável, apresentou o protótipo na mais recente edição da FEICON Batimat, em abril de 2019. A montagem da casa se deu nos 3 dias de exposição da feira, em ciclos de 8 horas por dia, enquanto a execução das peças ocorreu em um galpão industrial.

Segundo o engenheiro civil Luiz Fernando Ferreira, diretor da Inovatech Engenharia, todo o projeto da Casa 24 horas, desde a concepção até a montagem da casa, levou 8 meses. O objetivo desse sistema é oferecer ganho em escala. “Uma construção do mesmo porte demora, em média, dois meses para ser erguida em alvenaria convencional”, compara o engenheiro civil, convicto de que o custo pode baixar sensivelmente se houver volume na produção.

O valor da unidade exposta na FEICON atingiu 90 mil reais. A construtora avalia que o valor pode baixar para 76 mil reais. O projeto atende as faixas 1 e 1,5 do Minha Casa Minha Vida, voltadas para habitações de interesse social, e foi concebido dentro dos requisitos da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575). A construtora destaca que o projeto integra engenharia e arquitetura, o que resulta em sustentabilidade, qualidade, conforto e durabilidade.

Em prol da produtividade, o Casa24h interligou o sistema BIM (Building Information Model [Modelagem da Informação da Construção]) com a Lean Construction (construção enxuta). Segundo os envolvidos no projeto, o uso da tecnologia criou um modelo de gestão produtivo, dando previsibilidade ao orçamento, sem perder de vista o menor impacto ambiental e os custos.

Modelo de construção 100% industrializado é tendência mundial para habitações

A expectativa dos idealizadores do projeto Casa24h é de que ele ajude a melhorar os processos dentro dos canteiros de obras, a fim de que a construção civil se torne mais produtiva e competitiva. “Um modelo de construção 100% industrializado, e que pode ser replicado em larga escala, é uma tendência mundial”, ressalta o engenheiro civil Luiz Fernando Ferreira.

Como as paredes pré-fabricadas de concreto são moldadas em fôrmas, quanto maior a produção, menor o custo. O sistema também comprova que para a construção em larga escala é mais eficiente que a impressão 3D, como recentemente destacou o professor da Escola Politécnica da USP, Vanderlei John. Em seminário da ABECE (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural) e pela ABPE (Associação Brasileira de Pontes e Estruturas), ele frisou que impressão 3D não deve se tornar competitiva para a construção de casas e prédios, pois a tecnologia que utiliza fôrmas para viabilizar paredes de concreto é mais rápida e barata.

No entanto, Vanderlei John avalia que o segmento de pré-fabricados pode se beneficiar de impressoras 3D, principalmente para a produção de vigas e lajes. “Para erguer paredes verticais retas já existe uma tecnologia muito eficiente, que se chama fôrma. Acredito que a impressão 3D tende a prosperar em formatos mais específicos, como elementos para pontes e viadutos. Neste caso, as propriedades do concreto podem variar de ponto a ponto. Em áreas de maior esforço, ela imprime com fck maior. Em zonas com menor tensão, fck menor”, analisa.

Veja vídeos sobre a montagem e de como ficou a Casa24h

Vídeo 1

Vídeo 2

 

Entrevistado
Reportagem com base na apresentação da Casa24h, realizada na FEICON Batimat 2019
Contato: contato@inovatechengenharia.com.br
 

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA
Geral
Comprovado: pavimento de concreto emite menos CO2

O Banco Mundial aponta que existem quase 45 milhões de quilômetros de rodovias pavimentadas no planeta – a maioria em asfalto. Isso levou o Centro de Sustentabilidade do Concreto do MIT (do inglês, Concrete Sustainability Hub [CSHub]) a medir o impacto ambiental causado pelo tráfego constante dos veículos sobre as estradas. A conclusão do trabalho no Massachusetts Institute of Technology (MIT) revela porque o pavimento […]

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil